Atualidade,

6 fatos da Pesquisa Nacional do Aborto que acabam com a falácia abortista

0
Shares

Foi publicado recentemente a Pesquisa Nacional do Aborto, que tem como objetivo expor os números do aborto no Brasil, contudo, antes de trazer subsídios para descriminalizar a prática – como era a intenção dos pesquisadores, a pesquisa trouxe boas notícias e recursos para confirmar a necessidade da manutenção da legislação atual e da conscientização para as mulheres, principalmente as mais novas

Os 6 destaques da Pesquisa Nacional do Aborto

1. Entre 2010 e 2016 houve uma redução de até 6% no número de mulheres que optaram por um aborto.

2. Mulheres bem instruídas fazem menos abortos

3. Quase 50% das mulheres que fizeram aborto, o fizeram através de uso de medicamentos encotrados em farmácias;

4. 67% das mulheres, somente em 2015, que realizaram um aborto tiveram que ser internadas, ou seja, 7 em cada 10 mulheres sofreram problemas gravíssimos em decorrência do aborto.

5. Nos últimos 20 anos diminuiu a prática no Brasil

6. Quanto maior for o nível de instrução da mulher e quanto mais desenvolvida for a região em que ela reside, menores são as chances dela optar por um aborto, ao contrário do que diz o lobby abortista, mulheres “ricas” não fazem abortos seguros bem pagos nas melhores clínicas do país. Elas simplesmente NÃO FAZEM ABORTOS.

A pesquisa: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232017000200653&lng=en&nrm=iso&tlng=pt