Por que fundar uma ONG conservadora

Ao falarmos em ONG, infelizmente, nos vem a mente pelegos que vivem as custas do dinheiro público e utilizam de suas sedes para fumar maconha, falar mal do capitalismo e tirar selfies  dos seus iPhones. Apesar de que isso é algo que ocorre, não é regra e nem devemos tomar como padrão, tendo em vista que há ONGs que desenvolvem um trabalho sério de ajuda humanitária e em diversas outras áreas sociais, econômicas e religiosas. O Movimento Viva Brasil, do Bene Barbosa, e o Instituto Defesa são grandes exemplos que temos de ONGs sérias que atuam por causas necessárias.

Uma ONG é a expressão máxima do direito individual da livre associação: é através de uma ONG ou associação que indivíduos se juntam para atuar em favor de uma causa.

A necessidade de se fundar uma ONG conservadora vem da compreensão que nós, brasileiros de bem, precisamos nos unir em em grupo e associações para combater o hegemonia do pensamento esquerdista em todos os âmbitos da nossa sociedade. Ao fundar uma ONG conservadora você estará se posicionando como alguém que não pensa no próprio nariz e que deseja fazer o melhor para o nosso país e para os seus próprios filhos.

Como fundar ONG conservadora

O procedimento para se fundar uma ONG conservadora ou qualquer outra associação ou instituto é o mesmo. O que difere uma associação conservadora de uma esquerdista é sua finalidade e sua forma de atuação.

Assim, para se fundar uma ONG conservadora, você precisa, primeiramente, uni-se a outras pessoas que pensam como você. A ideia pode até ser 100% sua, mas será necessário convidar ao menos mais 2 pessoas para comporem contigo os quadros de fundadores da nova ONG.

Nesse momento você precisará definir alguns detalhes do estatuto, mais essencialmente a finalidade da ONG, que geralmente vai no artigo 2º do estatuto social. É aqui que você defende as suas ideias, essa será a alma da sua ONG conservadora.

No segundo momento é importante definir o nome da sua nova ONG, preferencialmente um nome que não indique a natureza ou as ideias dos seus fundadores. Assim recomendo buscar nomes neutros, pois não chamará a atenção da esquerda quanto aos adversários direitistas que estão surgindo.

Após definir isso, então podemos partir as as etapas burocráticas do processo:

– ATA da assembleia geral
– Estatuto social
– Relação da diretoria executiva e do conselho fiscal
– Relação dos fundadores

PS: é necessário a assinatura de um advogado no estatuto social da ONG

Em posse desses documentos você irá se dirigir ao cartório de registro de pessoas jurídicas da sua cidade, apresentá-los e aguardar o registro.

Formas de atuação

Registrado a nova ONG conservadora, então você precisará fazer jus ao trabalho que teve e começar a realizar ações na sua cidade, sair das redes sociais e levar os ideias de família, liberdade, propriedade privada e de cristianismo para as ruas, as universidades, para a imprensa, para o debate público.

OBS.: Para ser uma legítima ONG conservadora você, enquanto presidente da ONG, precisará, acima de tudo, ter um cronograma de estudos: Olavo de Carvalho, Roger Scruton, Chesterton, Tomás de Aquino são apenas alguns nomes que não podem deixar de ser estudados.

Site e rede sociais: crie um site da sua ONG através do WordPress.com. É simples, grátis e fácil.

PS: importante que você compre um domínio/url próprio.

Crie também uma página no Facebook e um canal no Youtube.

Palestras: importante realizar mensalmente encontros de formação conservadora. Convide os professores, advogados, médicos, engenheiros, pastores ou padres que você conhece de alto saber de um determinado tema para ministrar a respeito. Procure realizar esses eventos abertos ao público e gratuito. Crie um página de evento no Facebook e divulgue no WhatsApp.

PS: é bom que todas as palestras sejam gravadas e disponibilizadas no Youtube e no Facebook da ONG.

Artigos: publique periodicamente, uma vez por semana ou por mês, artigos de cunho conservador nas redes e no site da ONG. pode ser até reprodução de outros artigos, desde que autorizado se citado a fonte.

Projeto social: toda ONG precisa ter uma finalidade social, resolver um problema inerente a nossa sociedade ou a comunidade em que ela estará inserida, seja na saúde, na educação ou na segurança.

Ato e manifestações públicas: realizar atos públicos, mesmo que simbólicos, é importante para que fortalecer o nome da ONG conservadora.

Ativismo jurídico: após registrar sua ONG e tirar o CNPJ, você poderá entrar com Ações Civis Públicas todas as vezes que os interesses (estarão explicitados na finalidade da sua associação) da sua ONG forem afetados. Assim se sua ONG se propor a promover o desenvolvimento da educação através da defesa do Estatuto da Criança e do Adolescente, você poderá acionar a justiça sempre que houver caso de doutrinação ideológica na sua cidade.

Audiências públicas: participar de audiências públicas na Assembleia Legislativa e na Câmara Municipal sobre os temas pertinentes. Você sempre se apresentando como presidente da sua ONG.

Jaufran Siqueira

Jaufran Siqueira

Católico, empreendedor, defensor da Vida, da Família e da Liberdade

Veja todos os posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *