Crítico ferrenho do PT e um dos coordenadores do Movimento Brasil Livre (MBL), expoente dos atos pró-impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o vereador Fernando Holiday (DEM) estreou nesta sexta-feira, 10, como membro da Comissão de Transporte da Câmara Municipal votando no PT.

Holiday e os demais seis integrantes da comissão votaram no petista Senival Moura para presidir os trabalhos. Ao blog, Holiday disse que votou no PT para cumprir “um acordo” feito pela gestão João Doria (PSDB) com os partidos e a “proporcionalidade” das bancadas partidárias na Câmara.

“Na verdade, esse já era um acordo que se tinha com o governo. No Legislativo, você precisa cumprir a proporcionalidade, a representabilidade dos partidos. E o PT, o regimento interno já previa, tinha o direito a presidir duas comissões e no colégio de líderes decidiu-se que uma seria a Finanças e outra seria a de Transportes”, disse Holiday.

Comentário de Eduardo Bolsonaro no Instagram:

Creio que teria sido mais digno fazer como seu colega de partido, o vereador David Soares, e dar um voto independente, mas Holiday cedeu às pressões partidárias. Se Jair Bolsonaro tivesse agindo assim estaria sendo investigado no mensalão e petrolão, já que seu ex-partido, o PP, orientava a votar tudo com o governo Dilma. Será que se Holiday fosse deputado federal também abaixaria a cabeça para votar no projeto da lista fechada defendido pelo seu colega de partido Ronaldo Caiado? É assim que age aquele que diz que fará diferente? Na minha terra isso se chama demagogia, hipocrisia. Pois é, quando se está do outro lado é bem diferente, né.

Conosco, Bolsonaros, a banda toca diferente. Não somos perfeitos, podemos errar, mas o nosso compromisso é com o povo, não com partido. Qual será o próximo acordo que esse vereador irá “honrar”?

Jaufran Siqueira

Jaufran Siqueira

Católico, empreendedor, defensor da Vida, da Família e da Liberdade

Veja todos os posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *