Atualidade,

A fórmula mágica para fazer DECOLAR o mercado imobiliário (e toda e economia nacional)

0
Shares
Um dos principais setores que são afetados por uma crise econômica é o imobiliário: pessoas deixam de comprar imóveis, pois não sentem segurança quanto ao próprio futuro, pois não sabem se estarão com o salário em dia, se estarão empregadas ou se a empresa continuará a ter lucro.
 
A principal causa da crise imobiliária é confiança. Ou melhor: a falta de confiança.
 
Contudo, sabendo do quão essencial é o setor imobiliário, o Governo busca aquecer essa industria através de subsídios e taxas de juros diferenciadas, que apesar de parecer ser uma ideia salutar, é razoavelmente inadequada, pois o Governo está atacando os efeitos, e não as causas da crise no setor imobiliário.
 
Explico: hoje a taxa de juros anual média para se comprar um imóvel de R$ 300.000,00 é de aproximadamente 10%. Se o governo diminui essa taxa para 7% significa uma enorme economia, contudo isso não significa que o banco irá reduzir os critérios de avaliação (nem deve) de crédito do comprador, nem tão pouco isso (ou outras medidas) poderão garantir que o comprador irá honrar sua dívida, pois o risco de perder o emprego ou ter seu salário atrasado em 2, 3, 4 meses permanece.
 
O Governo, antes de qualquer medida keynesiana, deve agir para que o brasileiro volte a confiar no futuro; volte a acreditar em estabilidade econômica em um prazo de 5, 10, 15 anos. Mas isso só é possível se as empresas, principalmente as micro, pequenas e médias, que são as maiores geradores de emprego e renda do país, tenham as condições adequadas para seu desenvolvimento, e as pessoas que hoje são empregados e desejam empreender possam ter esse caminho livre de burocracias e encargos draconianos, e isso inclui corte de gastos desnecessários, priorização de setores públicos essenciais como educação, saúde, segurança e infraestrutura.
 
Com essas medidas simples (desburocratização e priorização nos setores públicos essenciais) podemos garantir que os servidores públicos não tenham seus salários atrasados, que as empresas aumentarão seus lucros e seus funcionários não serão demitidos.
 
Com a confiança restabelecida, as pessoas não só voltarão a comprar imóveis, como também irá reaquecer toda a economia brasileira.